Lixo eletrônico nas escolas de Santos

Conscientizar as crianças quanto a importância da destinação adequada do lixo eletrônico. Esse é o principal objetivo do Projeto de Lei nº 269/2018, de autoria do vereador Rui De Rosis, que prevê recipientes para coleta de lixo eletrônico de pequeno porte nas escolas do município.

“Nunca trocamos tanto de aparelhos eletrônicos como nos tempos atuais, devido uma intensa renovação de celulares e computadores. O resultado desse fenômeno é a geração crescente de sucata pós-moderna, um desperdício de recurso e um problema para o meio ambiente”, ressaltou o autor do projeto, que prevê a coleta de pilhas, baterias, aparelhos celulares e outros objetos eletrônicos.

O Brasil gera cerca de 1,5 milhão de toneladas de lixo eletrônico todos os anos, sendo o segundo maior gerador desse tipo de resíduo no continente americano, atrás apenas dos Estados Unidos.

1 responder

Os comentários estão fechados.