PL prevê igualdade em premiações esportivas

Igualar os valores pagos a homens e mulheres de premiações em eventos esportivos na cidade de Santos. Este é o objetivo do Projeto de Lei nº 08/2019, de autoria do presidente da Câmara de Santos, Rui De Rosis, apresentado no último dia 7 de fevereiro. A equiparação das premiações em eventos esportivos é um anseio antigo das atletas, que ainda sofrem com diferenciação de valores entre homens e mulheres.

Um levantamento realizado pela BBC de Londres constatou que 30% dos principais eventos esportivos do mundo pagam menos para as mulheres do que para homens. “Este Projeto de Lei tem por objetivo proibir o pagamento de premiação esportiva diferenciada para homens e mulheres”, ressaltou o autor da PL, acrescentando. “Essa diferenciação desestimula mulheres a serem esportistas, especialmente no esporte de alto rendimento”.

Esta lei já é realizada na cidade de Cuiabá, no Mato Grosso, e também no Estado do Espírito Santo, onde foi motivada pela 3ª Etapa do Circuito Nacional de Bodyboarding, em Vila Velha, quando a Confederação Brasileira da modalidade anunciou premiação de R$ 10 mil ao vencedor da categoria principal masculina, mas de R$ 5 mil à ganhadora da categoria feminina.

Outro caso que ficou famoso sobre a desigualdade de premiações no esporte aconteceu na Praia Brava, em Santa Catarina, durante um campeonato de skate, onde o vencedor do sexo masculino ganhou R$ 17 mil, enquanto a vencedora recebeu apenas R$ 5 mil.

projeto pretende alterar tal realidade e garantir a igualdade entre homens e mulheres, tão buscada pelas mulheres, também na área esportiva”, completou o autor da proposta, que segue para análise das comissões na Câmara.

46 respostas

Os comentários estão fechados.